Somos Homens, Humanos…

Image

Somos homens, humanos.

Resta-nos dizer a que viemos

E que guerras vencemos.

Antes de nós, o nada, o vazio.

Depois de nós, somente o elo dilapidado.

Restaremos contando a história daquilo

Que cadenciadamente deixamos de ser.

Sociais demais, ternos demais, densos de menos.

Somos homens, humanos.

Deixamos que o ego superasse a alma,

Deixamos que o mar superasse a praia.

Erramos como homens e nos punimos como humanos.

Invertemos papéis, tornamo-nos senhores ao invés de bestas.

Arrancamos da terra seus frutos e os devolvemos na mesma terra, destruida.

Vivemos como homens e escondemo-nos de sermos humanos.

Aniquilamos terra, ar, mar e o próprio homem.

Substituímos convivência por livros,

Livros por telas,

E telas por máquinas que nos levam a convivermos,

Lermos,

Assistirmos.

Ao cabo, inventamos sermos homens para disfarçarmo-nos de humanos.

Nossas veias arrebentam-se pelo vazio do sangue desnutrido.

Almas puras, mortas, imundas.

Somos homens, humanos.

Destruidores, aniquiladores.

Não poupamos a terra, não poupamos nossas criações.

Não poupamos os homens, nem mesmos os humanos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s